Combinação com 3D via técnica de F. Khoury

16_Mehdi_Merabet.jpg
Dr. Mehdi Merabet
Marseille, France

  

Desafio clínico

A cavidade do seio pneumatizado foi localizada na região anterior da maxila. Devido à crista alveolar atrófica, foi impossível posicionar o implante em uma posição correta para obter uma reabilitação estética adequada.

  

Resultado Clínico

Objectives

  • Elevação posterior do assoalho do seio em combinação com a regeneração óssea com 3D usando a técnica de F. Khoury.
  • Restauração protética fixa na área superior e anterior.

Conclusões

  • Tratamento de elevação do seio em 2 estágios
  • A elevação do assoalho do seio usando o Geistlich Bio-Oss® mantém a estabilidade a longo prazo do volume ósseo aumentado.
  • A utilização de partículas Geistlich Bio-Oss® em combinação com fragmentos de ossos autólogos limita a taxa de reabsorção do local aumentado.

Objetivo / Técnica

A elevação do assoalho do seio lateral com Geistlich Bio-Oss® foi realizada na área do canino / pré-molar direito. Neste caso, a abordagem da janela minimamente invasiva permite um melhor suprimento sanguíneo na região reconstruída.

Após a elevação do assoalho do seio, a reconstrução da crista alveolar foi realizada com 3D usando a técnica de F. Khoury. O bloco ósseo foi colhido do ramo. Após a preparação dos dois blocos, cada um foi fixado com um parafuso na área frontal superior. Os espaços residuais entre e ao redor dos blocos foram preenchidos com uma mistura de partículas Geistlich Bio-Oss® e fragmentos de ossos autógenos.

Conclusão

O enxerto com partículas de Geistlich Bio-Oss® na cavidade sinusal mantém a estabilidade a longo prazo do volume ósseo regenerado. Ele fornece ao paciente uma solução confortável e previsível.

Reconstruir a crista alveolar com 3D através da técnica de F. Khoury em combinação com o uso de Geistlich Bio-Oss® minimiza o volume / tamanho do bloco ósseo colhido. Devido à lenta taxa de reabsorção das partículas de Geistlich Bio-Oss®, o volume ósseo é mantido e, portanto, o resultado estético.

 

Referência:

  1. Hürzeler MB1, Weng D. 1999. Int J Periodontics Restorative Dent. Jun;19(3):279-87 .(clinical study)