Ganho de Tecido Queratinizado

A faixa de tecido queratinizado ao redor dos dentes e implantes é considerada importante na manutenção da funcionalidade e estética. Também permite ao paciente manter uma boa higiene oral sem irritação ou desconforto.1,2

A largura da mucosa queratinizada em torno de um implante também pode influenciar o risco de peri-implantite.3 Esta continua a ser uma questão controversa.4

Os enxertos autógenos de tecido mole, tais como enxertos gengivais livres ou enxertos de tecido conjuntivo, provaram ser bem sucedidos na criação de tecido queratinizado adicional ao redor dos dentes e implantes.5 No entanto, a colheita desses enxertos, geralmente do palato, é dolorosa, tecnicamente exigente, demorada e pode levar a complicações como sangramento, dor, inchaço e, ocasionalmente, também entorpecimento ou infecções.6-9

Vários estudos mostraram resultados positivos com o Geistlich Mucograft®. A matriz de colágeno cria a mesma quantidade de tecido queratinizado que os enxertos de tecido conjuntivo10 ou os enxertos gengivais livres5,11 e ajuda a regenerar um tecido queratinizado que se assemelha à gengiva nativa circundante.12 Em comparação com os enxertos autólogos, a matriz produz uma cor e textura mais adequadas ao tecido circundante que se mantém estável a longo prazo.13

  

Referências:

  1. Schrott AR, et al.: Clin Oral Implants Res 2009; 20(10): 1170-77. (clinical study)
  2. Chung DMT, et al.: J Periodontol 2006; 77(8): 1410-20. (clinical study)
  3. Schwarz F, et al.: J Periodontol 2018; 89 Suppl 1: S267-S290. (review)
  4. Greenstein G, Cavallaro J: Compend Contin Educ Dent 2011; 32(8): 24-31. (review)
  5. Thoma DS, et al.: Clin Oral Investig 2018; 22(5): 2111-19. (clinical study)
  6. Griffin TJ, et al.: J Periodontol 2006; 77: 2070-79. (clinical study)
  7. Soileau KM, et al.: J Periodontol 2006; 77: 1267-73. (clinical study)
  8. Zucchelli G, et al.: J Clin Periodontol 2010; 37: 728-38. (clinical study)
  9. Cairo F, et al.: J Clin Periodontol 2012; 39: 760-68. (clinical study)
  10. Lorenzo R, et al.: Clin Oral Implants Res. 2012; 23(3): 316-24. (clinical study)
  11. Nevins M, et al.: Int J Periodontics Restorative Dent 2011; 31(4): 367-73. (clinical study)
  12. Schmitt CM, et al.: J Periodontol 2013; 84: 914-23. (clinical study)
  13. Schmitt CM, et al.: Clin Oral Implants Res 2016; 27(11): e125-e133. (clinical study)