Aumento de Espessura dos Tecidos Moles

Porque é importante espessar os tecidos moles ao redor dos implantes, dos dentes ou sob pônticos? As estéticas vermelha e branca e as expectativas do paciente muitas vezes desempenham um papel fundamental.1-4 No entanto, estudos também mostram que pacientes com um biótipo de mucosa fina são mais suscetíveis a problemas funcionais e estéticos.5

Até o momento, o tecido conjuntivo subepitelial é considerado o padrão ouro para o aumento de tecido mole.6,7 Ainda assim, fatores anatômicos como nervos e vasos sanguíneos no palato restringem as dimensões dos enxertos8-10. Além disso, a colheita dos enxertos pode causar sangramento, dor, inchaço e, ocasionalmente, também inflamações ou infecções.11-14

O ganho de espessura dos tecidos moles com Geistlich Fibro-Gide® tem sido estudado em vários ensaios pré-clínicos e clínicos. Os estudos mostraram resultados comparáveis aos enxertos de tecido conjuntivo em termos de alteração no volume de tecido mole ao longo do tempo.7 Está comprovado que a Geistlich Fibro-Gide® proporciona um aumento estável do tecido mole, tanto em termos de qualidade como de quantidade, com os benefícios adicionais de eliminar o local doador, reduzir o tempo cirúrgico e diminuir a percepção de dor do paciente.15-17

  

Referências: 

  1. Studer SP. et al.: J Prosthet Dent 2000; 83(4):402-11. (clinical study)
  2. Kinsel RP, Capoferri D, et al. : Pract Proced Aesthet Dent 2008; 20(4): 231-36. (clinical report)
  3. Schneider D, et al.: Clin Oral Implants Res 2011; 22(1): 28-37. (clinical study)
  4. De Bruyckere T, et al. : J Clin Periodontol 2015; 42(9): 876-82. (clinical study)
  5. Puisys A, Linkevicius T: Clin Oral Implants Res 2015; 26(2): 123-29. (clinical study)
  6. Thoma DS, et al.: Clin Oral Implants Res 2009; 20: 146-65. (systematic review)
  7. Thoma DS, et al.: J Clin Periodontol 2014; 41 Suppl 15: S77-91. (systematic review)
  8. Fu JH, et al.: J Periodontol 2011; 82: 1000-06. (cadaver study)
  9. Kim DH, et al.: Clin Anat 2014; 27: 578-84. (cadaver study)
  10. Yu SK, et al.: J Clin Periodontol 2014 ; 41(27): 908-13. (cadaver study)
  11. Griffin TJ, et al.: J Periodontol 2006; 77: 2070-79. (clinical study)
  12. Soileau KM, et al.: J Periodontol 2006; 77: 1267-73. (clinical study)
  13. Zucchelli G, et al.: J Clin Periodontol 2010; 37: 728-38. (clinical study)
  14. Cairo F, et al.: J Clin Periodontol 2012; 39: 760-68. (clinical study)
  15. Zeltner M, et al. J Clin Periodontol 2017; 44(4): 446-53. (clinical study)
  16. Thoma DS, et al. J Clin Periodontol 2016; 43(10): 874-85. (clinical study)
  17. Huber S, et al.: J Clin Periodontol 2018; 45(4): 504-12. (clinical study)